terça-feira, 25 de dezembro de 2018

Liga NOS 18/19 - Balanço de Natal

A primeira volta está quase a findar.
Face à época passada, há alguma coisa de novo? 
Nada de muito relevante.



- FC Porto

Continua firme na liderança.
Sérgio Conceição mantém-se como treinador principal e Marcano foi eficazmente substituido por Eder Militão.
A manutenção de Brahimi, Marega e Aboubakar revelaram-se fundamentais para o sucesso interno. A nível da Liga dos Campeões, com um grupo fácil, teve uma prestação exemplar, com os respetivos ganhos financeiros. A equipa está bem de saúde, como nos velhos tempos. A estabilidade e escolha acertada do central foi determinante.

- Benfica

O Benfica de Rui Vitória bem pode agradecer a Jonas e à sua permanência no clube para ainda continuar em 2º lugar.
Depois da crise de Novembro e da péssima prestação (mais uma vez) na Liga dos Campeões, o Benfica continua sem convencer.
Gedson Fernandes e Rúben Dias, produtos da formação, mantêm-se como aposta. Pizzi continua como imprescindível.

- Sporting

O Sporting está 3º, como sempre. Igual a si próprio. Incapaz de ombrear com o Benfica e FC Porto. Com Frederico Varandas e depois do todo o mal que Bruno de Carvalho provocou ao clube nos últimos meses de mandato, ter uma equipa competitiva é um milagre. Bas Doost continua imprescindível. Com Keizer nasceu uma nova era, mas a derrota em Guimarães fez atrasar o comboio.

- Sp. Braga

O Braga está em 4º como de costume.
 Braga para os pequenos, Braguinha para os grandes em particular com o Benfica. Esta equipa tem um complexo de inferioridade a jogar na Luz. É histórico. A derrota por 6-2 teve tanto de volumosa como de humilhante porque não houve expulsões nem baixas significativas e leva a acreditar que esta equipa não consegue mais do que o 4º lugar.
 O quase veterano Dyego Souza é o melhor marcador da equipa que conta com alguns potenciais jogadores de seleção mas quase nenhum formado em Braga (Xadas e Tiago Sá são as exceções).

- V. Guimarães

Em 5º segue, previsível, o V. Guimarães.
Esta época apresenta-se com um treinador e plantel a sério. Luís Castro tem espalhado competência e tática.
As primeiras jornadas foram de adaptação, com muitos pontos perdidos, mas esse "investimento" está a revelar frutos e esta equipa promete fazer uma grande segunda volta.

De resto, destaco:

- Moreirense
Houvesse mais jogos com a atitude que a equipa teve  no estádio da Luz e o campeonato seria bem mais interessante e competitivo. Entrou de cabeça erguida e com mentalidade vencedora. Esta é uma época de exceção para um clube que habitualmente anda a lutar pela manutenção.

- Rio Ave
Com um dos piores treinadores portugueses, a eliminação precoce da Liga Europa não surpreendeu. Gelson Dala e  Carlos Vinicius ajudaram a disfarçar a horrível e inexplicável escolha de António Silva Campos.

- Santa Clara
Recém chegado e com o treinador do anti-jogo, manteve a estrutura vencedora do plantel da época passada. Ganhou os jogos com as equipas mais fáceis e está a ser muito inteligente. Vêm aí os grandes e não se exige muito mais nas próximas semanas. Na 2ª volta não pode adormecer. Fábio Cardoso tem sido uma das figuras, tal como Bruno Lamas e Rashid.

- D. Chaves
Tem um plantel que não é muito mau, mas falta atitude. Sentiu também a saída de um excelente treinador. Francisco Carvalho tem de pôr ordem na capoeira.

- Marítimo
Volta Daniel Ramos!

domingo, 28 de outubro de 2018

A estranha e azarada gravata do Benfica

A gravata oficial do Benfica é muito estranha.
Às riscas vermelhas e brancas na horizontal e com o bico cortado.

Pessoalmente gostos delas monocromáticas e discretas. Uma inovação benfiquista esta época que não está a trazer muito sucesso.

Vamos lá ver, na época passada, o Benfica apenas venceu a Supertaça (frente o Guimarães). Jorge Jesus ganhou a Taça da Liga pelo Sporting, o FC Porto foi campeão e o D. Aves a Taça de Portugal.
No campo europeu, o Benfica conseguiu o pleno: 6 derrotas em 6 jogos.
Ao nível de promoção de jogadores, muito importante para as contas dos clubes portugueses, Rui Vitória conseguiu o que nenhum dos seus antecessores recentes conseguiu: projetar o jogador português e da formação. Muita sorte com os talentos que aparecem, mas também arriscou.

Esta época, o primeiro teste de fogo foi superado: a passagem à fase de grupos da Liga dos Campeões. A eliminação do PAOK foi muito importante para a competente financeira da SAD e para o prestigio europeu do clube. Porém, na fase de grupos, o fantasma começa a aparecer: duas derrotas forasteiras e uma vitória. Nada está perdido. Na Liga, o Benfica perdeu apenas uma vez, ontem, frente ao Belenenses. Muriel, o guarda redes do adversário esteve "naquelas" noites em que se superou e o segundo golo do Belenenses revelou falhas defensivas.
Por outro lado, Ruben Dias e Gedson Fernandes continuam a ser aposta.

Rui Vitória ainda não perdeu nada até agora. Apenas 3 jogos que não hipotecaram nada. Não se estará a exagerar ao pedir a sua demissão?
Já quanto à gravata, desculpem a minha sinceridade, mas acho-a horrível! Mudem-na, por favor!

sábado, 15 de setembro de 2018

À porta fechada

A punição dos clubes pelos maus comportamentos dos seus adeptos foi agravadas nas decisões mais recentes: jogos à porta fechada.
Desta vez, chegou aos maiores clubes portugueses, incluindo o Benfica.

O primeiro a acatar a decisão, num jogo da Taça da Liga, foi o Paços de Ferreira.

Esta tarde, o cenário foi este. Bancadas vazias.
Um cenário triste que o futebol e o desporto não merecem.
A questão que se coloca é: será que o comportamento dos adeptos é assim tão grave que justifique jogos à porta fechada?

Futsal feminino no Europeu de 2019

A selecção nacional de futsal, dirigida por Luís Conceição alcançou o acesso ao Europeu de 2019 da modalidade.

Sou sincero, não tinha noção, mas este europeu será a primeira vez que será realizado. Vem tarde, mas vem a tempo. Todas as iniciativas que combatam a desigualdade de género são bemvindas.

O futsal feminino tem crescido bastante nos últimos anos, com mais praticantes, campeonatos mais competitivos e maior destaque na imprensa. Cabe também à Federação Portuguesa de Futebol essa proatividade na promoção da modalidade.

Ao nível de clubes, o cenário é bastante diferente do masculino. Sporting e Benfica são os principais embaixadores, sendo a equipa da Luz mais rotinada e vencedora. A Norte, o Novassemente (de Espinho e patrocinada pela Cavalinho) e Vermoim esforçam-se para fazer a diferença.

E fica a questão sobre a Cavalinho: sendo uma marca portuguesa, maioritariamente dirigida ao público feminino, porque não existem mais patrocinadores que promovam a modalidade?

Esta semana, com os jogos a ser transmitidos num dos canais da TVCabo com maior audiência, a seleção portuguesa deu cartas, fez brilhantes exibições e trouxe a modalidade para a ribalta e bem que esta precisa!

domingo, 9 de setembro de 2018

Sp. Braga conquista Supertaça em futebol feminino

Finalmente o Sp. Braga entrou na história do futebol feminino e conquistou a Supertaça frente ao Sporting.

O jogo foi equilibrado, com um penalty precipitado sobre Ana Borges de um reforço do Braga convertido pelo Braga.
Perto do fim, na sequência de um lançamento lateral Francisca Cardoso marcou o empate.
Não houve o efeito Ana Capeta e nas penalidades o Braga foi feliz. Surpreendeu-me, contudo, Laura Luís ter ficado no banco.

O Braga já merecia um título!

Uma nova era com Frederico Varandas no Sporting


Frederico Varandas é o novo presidente do Sporting.

Vem aí uma nova era para o clube e ainda bem que assim é.

O primeiro mandato de Bruno de Carvalho correu bem: resultados desportivos e financeiros. Mas no segundo mandato, o poder e a arrogância subiram-lhe à cabeça, levando-o a disparar para todos os lados, contra si próprio e terminando nos crimes de Alcochete.

Frederico Varandas ganhou pelo seu projeto, pelo seu currículo, por ter sido o primeiro, pelo seu conhecimento do Sporting e pelos apoios que teve (principalmente o de Rogério Alves).

A sua missão não será fácil. Terá de conquistar unidade de um clube que BdC deixou em cacos (com as palermices dos "sportingados" e afins), terá de conquistar títulos no futebol (porque é o que tem mais impacto) e viver com uma realidade financeira que não é má, mas também não é boa.

Pelo seu programa, esperam-se novas ideias e manutenção da identidade eclética do Sporting. Espero também que traga um discurso mais positivo e limpo ao futebol e ao desporto.

Bonita a troca de palavras entre João Benedito e Varandas. Um exemplo de fair-play e da união que o clube precisa para se reeguer!

P.S.: Ontem o Sporting conquistou a Supertaça de Futsal masculino, confirmando o seu favoritismo. Hoje é contra o Braga no futebol feminino (que espero que também se mantenha).

quarta-feira, 15 de agosto de 2018

Deixem o Gedson Fernandes crescer

O Benfica empatou no difícil estádio do Fenerbahce e passou à fase da seguinte Liga dos Camepões, sendo muito positivo para o clube (e respetivas finanças) e para o futebol português. O adversário era muito difícil e o primeiro objetivo da época foi alcançado! Desde logo parabéns ao Benfica.

O golo do empate foi marcado por uma das apostas de Rui Vitória para esta nova época: Gedson Fernandes.

Mais um dos rebentos e fruto da Academia do Seixal. Gedson tem tido a sua oportunidade e tem-na conseguido agarrar e este golo valeu muitos milhões.

Ontem, já se falava na clausula de rescisão e no interesse que este golo e exibição poderia provocar nos tubarões europeus. 7
Calma!
O miúdo só tem 19 anos e tem de ter minutos e crescer. Sem pressas e sem pressão. Tem de fazer tudo para evitar o que aconteceu a Renato Sanches, que deu um passo maior que a perna e agora está encalhado!

Liga NOS 18/19 - 1ª Jornada

Sem grandes novidades e dentro do esperado: vitórias dos quatro grandes, com maior ou menor dificuldade, estádios cheios e polémica com a arbitragem.






- FC Porto
Entrou com a força toda, beneficiando de uma apatia anormal do adversário. Aboubakar regressou aos golos, enquanto Brahimi manteve a sua enorme influência no onze da equipa. Corona continua de pé quente com os remates a furar redes. Houve ainda um golo do sortudo Marius. Natural do Chade, estava no lugar certo e na hora certo e cabeceou para o golo que lhe permite ficar na história do clube, aproveitando da melhor maneira os minutos que teve. Destaque ainda para a continuidade da titularidade de Diogo Leite e André Pereira que continuam a somar minutos.

- Pizzi
Três golos frente ao Guimarães permitiram ao Benfica entrar a vencer, apesar das dificuldades da 2ª parte. Gedson continuou a somar minutos. Bruno Varela não foi convocado e o seus ucessor já encaixou dois...

- Bas Doost
Muitas expetativas para ver como o Sporting se iria comportar depois de tudo o que aconteceu, das rescisões e respetivos volte faces. A primeira contrariedade foi a lesão de Viviano no aquecimento. Salin substituiu-o. 
O Sporting portou-se bem. Sofreu um golo, mas deu a volta com dois jogadores regressados: Bas Doost e Bruno Fernandes. Sem dúvida, como Sousa Cintra disse, os melhores reforços. Petrovic não convenceu e destaque para a estreia de Jovane Cabral.

- Sp. Braga de pé quente
Dois bis no Sp. Braga: Dyego Sousa e Ricardo Horta. O Braga foi um justo vencedor e o português continua a dar carta. Ricardo Horta está a evoluir bastante no Braga e é um dos jogadores promissores.




- Portimonense
O atraso na preparação da época foi anormal. Já toda a imprensa adiantava, mas tardava a confirmação do treinador António Folha (mais um elemento a vir do FC Porto). Os dias passaram-se e não havia novidades do plantel. Constata-se o pior: não foi só atraso na comunicação... não havia novidades a dar. Para cumulo, Pires foi emprestado ao Penafiel (terá sido por razões pessoais?).
O Portimonense apresentou-se sem ataque e sem defesa consistente frente ao Boavista. Ou as coisas mudam rápido ou desce de divisão.

- José Gomes
Este é dos treinadores que não vai longe no futebol, nem percebo a razão porque o Rio Ave apostou em tão alto risco. Um treinador com um histórico muito elevado de derrotas e que continua a corresponder às (baixas) expetativas: foi eliminado da Liga Europa e perdeu a 1ª jornada.

- D. Chaves
Que postura foi aquela no estádio do Dragão? Uma vergonha para o futebol de primeira liga. Equipa apática, a dormir em campo, com jogadores a estarem 5 minutos em campo até serem expulsos. Ou Francisco Carvalho põe ordem na casa ou então vai para Segunda.





- o V. Guimarães tem um excelente plantel. Frente ao Tondela, Luís Castro apostou num dos piores guarda redes do campeonato e perdeu o jogo. Na Luz deu boa réplica mas foi insuficiente. A partir de agora, os resultados têm de aparecer.

- o Moreirense ainda não ganhou, mas tem uma boa frente de ataque. Agora falta reforçar a defesa, o calcanhar de Aquiles da última época. Duvido das capacidades de Ivo Vieira, mas tem potencial no plantel.

sábado, 11 de agosto de 2018

A data de fecho de mercado

Este fim de semana arranca a liga inglesa e a liga portuguesa.

Na liga inglesa já fechou o mercado, enquanto que na liga portuguesa haverá ainda 20 longos e penosos dias para os treinadores que não sabem com quem contar.

Penso que a data de 31 de Agosto deveria ser antecipada para 31 de Julho para todos os clubes e ligas evitando a situação atual.

Para uma liga como a portuguesa, seria impensável fechar as contratações a 10 de Agosto com a possibilidade de ver jogadores sair para clubes europeus mais ricos que pudessem bater as clausulas de rescisão.

A UEFA e a FIFA tantas vezes preocupadas com pormenores têm aqui um bom tópico para discutir.

sábado, 4 de agosto de 2018

Que futuro para a seleção campeão sub-19?

A selecção portuguesa sagrou-se campeã europeia sub-19 ao vencer a Itália por 4-3.

Até nas selecções mais jovens se nota a sina portuguesa de sofrer até à última. É cultural.


Dos jogadores que estiveram na final, não foram convocadas as principais estrelas do sub-19 portuguesas: Diogo Leite, Rafael Leão, Diogo Dalot, João Félix.

Para cumulo, na final, o guarda redes João Costa e o defesa Diogo Queirós não jogaram por lesão.
Isto significa que foram as segundas linhas da seleção a ganhar final o que traz ainda mais mérito aos jogadores lusos.
Esta vitória simboliza a aposta da FPF nos escalões de formação com bons quadros técnicos e um centro de treinos de excelência no Jamor e o bom trabalho e condições de treino dos clubes e respectivas academias.

Dos jogadores que alinharam neste europeu, destacaram-se três Trincão, David Carmo e João Filipe.
A questão que se coloca é: sendo estes jogadores de segunda linha, que futuro lhes reservará a próxima época?

O destino mais provável é jogarem nas equipas B dos respetivos clubes ou no recém campeonato criado sub-23. No curto prazo, nenhum deles tem grandes hipóteses de chegar à Liga NOS, mas esta conquista é um excelente cartão de visita e de incentivo aos clubes a darem oportunidades a estes jovens. Haverá coragem dos treinadores para os lançar? Ou é mais fácil emprestá-los ou mandá-los para campeonatos secundários?