quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Futebol feminino 16/17: uma nova versão e ambição

A época 16/17 será uma época de viragem para o futebol feminino. O Sporting e o Sp. Braga decidiram abraçar uma modalidade esquecida, ou melhor, não desenvolvida em Portugal.

Vamos por partes:

- Integração do Sporting e Sp. Braga
 É uma medida polémica, mas estou perfeitamente de acordo. O futebol feminino só vai a algum lado se pelo menos um dos grandes entrar e apostar a sério. Se assim não for, é a insignificância que tem sido até agora.
Quer se queira, quer não, são esses clubes que vêm nos jornais, que vendem camisolas, que têm os melhores estádios, condições de trabalho, os que conseguem cativar os melhores treinadores, os que têm canais televisivos e os que cativam mais adeptos e possíveis jogadores nas captações.
Veja-se o jogo de apresentação do Sporting que já foi televisionado.

- Ambição 
O que mais gostei do discurso de apresentação do Sporting foi: estamos aqui para ganhar. É essa atitude ambiciosa e de confiança que falta a muita boa gente. Muitos preferem queixar-se das condições que têm. Outros assumem ao que vieram. Acho que esta posição vai aumentar a competitividade do campeonato.

- Ausência de FC Porto, Benfica e V. Guimarães
A ausência destes clubes é visto por alguns mais por questões políticas (desavenças públicas com o presidente da FPF), mas só tinham a ganhar com a adoção da modalidade (traria mais adeptos e adeptas ao clube, embora o FCP já tenha camadas jovens). No entanto se estes três entrassem caíria o Carmo e a Trindade, junto dos clubes já existentes.

- Mais adeptos, mais públicos
Ao ter os grandes, os jornais, as televisões a falarem do futebol feminino, a curiosidade será naturalmente aguçada e a modalidade vai cativar mais gente.

- Os outros clubes
Uns lamentam-se, outros vêm como uma oportunidade para melhorar e potenciar as suas localidades e jogadoras. A medida de limitação de jogadores é justa, embora não me pareça muito razoável contratar espanholas e brasileiras (não era bem esse o objetivo ...)

- Centralização no Norte
Olhando para os clubes que vão participar no campeonato nacional, existem quatro distritos que dominam: Braga, Porto, Lisboa e Aveiro.
 
- Seleção
Mais equipas, mais jogadoras, melhores e mais exigentes condições de trabalho e de treino vão trazer frutos naturais à seleção que está muito atrasada no ranking. Como se vem de trás, tem muito por onde galopar.

- Um nome: Mónica Jorge
Para o bem ou para mal, há um rosto! Isso faz toda a diferença, pois personaliza a modalidade e traz mais responsabilidade e confiança. Além disso, é alguém que conhece o relvado e os problemas que existem.

Em resumo, estou curioso para ver como corre a época e vou tentar acompanhar. Para já, já se fala do futebol feminino o que é um grande passo.

terça-feira, 23 de agosto de 2016

FC Porto vai à Liga dos Campeões

Excelente notícia para o futebol português: o FC Porto vai à Liga dos Campeões.

Já se pode dormir no reino do Dragão: vêm aí os milhões da Champions. O jogo foi mais fácil do que se pensava e para o sucesso portista muito contribuíram as 2 expulsões romanas. Felipe, Layun e Corona. Por outro lado a equipa apresentou-se personalizada e a jogar bem.

Com este resultado, um dos jogos mais importantes da época foi passado com sucesso. No entanto e sem Maxi, a defesa continua a ter que ser reforçada (não havia centrais no banco) tal como o ataque.

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Liga NOS 16/17: 2ª Jornada

Na segunda jornada, o Benfica tropeçou num jogo em que era claramente favorito. Sporting e FC Porto cumpriram a sua obrigação. Nos restantes jogos, destaco o péssimo jogo do Marítimo e o brilho de Francisco Geraldes no Moreirense.




- André Silva
A joia da coroa necessitou de 8 tentativas para concretizar, mas desenlaçou o nó. Miguel Layun foi outro jogador em destaque, num jogo em que Varela desiludiu. Segundo jogo do FCP; segunda vitória, mas sem convencer.

- Sporting
Bom jogo em Paços numa vitória justa. Adrien resolveu o jogo.

- V. Setúbal
Surpreendeu na Luz. Varela e Venâncio foram decisivos. Começo acima do que se esperava.

- Marega
Um golo, uma assistência e uma bola na trave. Temos craque a ressurgir em Guimarães.

- Francisco Geraldes
Veio da equipa B do Sporting e brilhou na Feira: um golos e uma assistência.




- Benfica
Subestimou o adversário e sentiu a falta de Jonas. Mitroglou fui uma nulidade, não se percebendo bem porquê. Jimenez marcou.

- Marítimo
Jogo muito mau. Esperado e antecipado no Desportubol. O plantel só tem 4 portugueses.

Jorge Jesus
(Sporting)
.

domingo, 21 de agosto de 2016

Liga NOS 16/17: 2ª Jornada: FC Porto e Sporting vencem por pouco

Comecemos pelo Sporting. Adrien Silva marcou o golo solitário, numa grande jogada, mas a vitória foi justa. O Sporting não teve grandes dificuldades em ganhar o jogo, com Slimani e Adrien a destacarem-se. Na defesa, o Paços não assustou e já vão dois jogos sem sofrer golos. Rúben Semedo continua a somar a minutos, combinando bem com Coates. João Pereira e Bruno César impõe-se nas laterais. Na frente, destaque apara a influência do recém-chegado Alan Ruiz.
Quem esteve ausente foi João Mário. A sua saída parece certa, mas ainda não é oficial.

No Dragão, casa cheia, mas houve dificuldade em ganhar ao Estoril. O FCP atacou, atacou, mas não conseguia marcar. Foi o suspeito do costume, à oitava tentativa, a marcar. André Silva mostra querer e vontade, o que é naturalmente valorizado. A sua renovação é natural. Dos restantes jogadores, o FC Porto finalmente não sofreu um golo (o Estoril também não atacou) e Miguel Layun marcou pontos. Aliás, não se percebe muito bem o porquê da contratação de Alex Teles.
Uma nota para o Estoril: com o veterano Moreira na baliza, a equipa apresentou-se em campo para o 0-0. Já aqui disse várias vezes: o excesso de brasileiros inexperientes poderia ser prejudicial. Até agora: dois jogos, duas derrotas.

Destaque ainda para o empate do Chaves. Com muitos adeptos nas bancadas (essencialmente emigrantes), um ponto é bom contra um adversário direto. O golo foi de João Mário, um avançado completamente tapado na época passada por Marreco, Barry e Luís Pinto. Será que esta época vai virar cisne?
Marega rejuvenesceu na ilha da Madeira: um golo, uma assistência e uma bola na barra. O Marítimo foi mediocre.

Liga Ledman 16/17: 3ª Jornada

Finda a 3ª jornada, já se consegue fazer um balanço. O Portimonense está a começar muito bem a época. Ontem com um golaço de levantar as bancadas. Também o Santa Clara está a fazer o pleno, embora os açorianos me pareçam ter um plantel limitado. O Cova da Piedade e Fafe estão-se a estrear com o pé direito. Alan, avançado brasileiro dos nortenhos já segue na liderança dos melhores marcadores. Pela negativa, o Freamunde ainda está a curar a saída de Pedrinho, enquanto do Leixões também se esperava mais.






- Golo de Lucas (Portimonense)



- Portimonense
Tem obrigação de subir esta época: pelo orçamento, pelo treinador que contratou, pela massa adepta e pelas expetativas que criou. Pelo plantel, apenas Pires é o nome que se destaca (goleador veterano) e este não está a desiludir. Os brasileiros do Portimonense têm correspondido (ontem Marcel marcou e foi o melhor em campo) e a equipa segue invicta.

- Rui Pedro
Ainda tem idade júnior, mas já concorre para ser o novo André Silva. Ontem bisou frente ao Leixões e poderá ser uma das estrelas da equipa. Quem também entrou bem foi Cláudio Ribeiro.

- Alan Júnior
Foi uma sorte o Fafe ter mantido este brasileiro goleador que tem estado `margem dos grandes clubes em Portugal. Na época passada foi o melhor marcador do CNS e na estreia na 2ª Liga, Agostinho Bento continua a potenciá-lo. Já está no top dos marcadores. Ferrinho, Evandro e Leandro marcaram os restantes golos.

- Santa Clara
O plantel é curto e duvido que mantenha a regularidade, até porque as vitórias têm tido muita felicidade. Seja como for, "candeia que vai à frente, ilumina duas vezes".

- Cova da Piedade
Tem um plantel composto por muitos jogadores com experiência no campeonato, apesar de serem novos no clube. O início está a ser muito bom. Os accionistas chineses devem estar contentes.

- Ronaldo Tavares
O avançado do Sporting B está a fazer jus ao nome. Iremos estar atentos aos bons sinais dados.





- Leixões
Um golo marcado e um ponto. Esperava mais desta equipa e de Filipe Coelho. O começo tardio de época e os jogos à porta fechada contribuem. O golo foi marcado por um jogador que rodou no CNS (Chiquinho).

- Freamunde
Ainda a curar a saída de Pedrinho, a equipa andou muito perdulária. Tem apenas um ponto.

- Álvaro Magalhães
Benfiquista convicto e assumido (então quando lhe acenam com um cheque para fazer comentários televisivos ...), conseguiu sair com um empate do Seixal, mas parece-me ter um plantel fraco. Escusadas as escaramuças dos seus familiares com Rui Costa. Cheira a roupa suja...

 Vítor Oliveira
(Portimonense)

sábado, 20 de agosto de 2016

Conseguirá o Sporting segurar João Mário até ao jogo com o FCP?

O mercado está quase a fechar e João Mário ainda está no Sporting. Bruno de Carvalho está a tentar maximizar o valor de venda e esta parece ser uma vontade de todas as partes. O jogador não foi convocado para o P. Ferreira, mas parece-me que o objetivo é que ele faça a sua despedida com o FC  Porto.

Mais uma desilusão dos jogos olímpicos #Rio2016

Nos jogos olímpicos, ficar em 4º ou em último é igual.

Só fica para a história os 3 melhores. Apesar da melhoria significativa das classificações e mais tento na língua, a verdade é que não houve medalhas. No fim do dia é isso que interessa.

Os atletas defendem-se das críticas e ainda bem que o fazem, pois é sinal de exigência.

Nestes jogos, a única medalha portuguesa veio de uma atleta de quem há muito se esperava: Telma Monteiro no judo. Foi a única.

No entanto, as prestações olímpicas nos últimos jogos (e este blog existe desde 2007) têm sido medíocres e a do #Rio2016 infelizmente não foi exceção.
2012 - link

2008 I - link

2008 II - Link




Rafa - novela próxima do fim?

Rafa foi protagonista da novela de Verão. Um triângulo amoroso entre Benfica, FC Porto e Rafa com Sp. Braga, Feirense e o empresário a esfregarem as mãos de contentes. A imprensa ajudou.

Aqui  e aqui já criticamos a novela e até as informações contraditórias que alguém andou a atirar aos jornais. O negócio está perto do fim, com o clube campeão e com mais dinheiro em caixa decorrente de mais valias e contratos televisivos a ganhar o leilão. Um leilão, por sinal, bastante elevado para o comum e realidade portuguesa.

Rafa tem valor, mas vai encontrar concorrência na Luz. Vai jogar num clube campeão e com a Liga dos Campeões garantida.
O FC Porto está a provar uma nova realidade: quando se está na mó de baixo e sem dinheiro, é muito mais difícil
atrair talento.

Começo atípico do FC Porto

O FC Porto vem escaldado de uma má época, mas o início de outra que se queria de mudança e de retoma da excelência a que nos habituou está a ser atípico.
O calendário e sorteio não ajudam com Rio Ave (vitória com golos sofridos), Sporting e o poderoso AS Roma a serem os primeiros adversários.

Boas notícias
- André Silva, o salvador
O jovem português portista continua em alta e muito motivado. Além de sentir o símbolo "Porto", está numa boa fase a marcar golos e com a titularidade indiscutível. Neste momento é o melhor do FC Porto e está a custo zero. Sabemos que o estado de graça tem um fim.

- Adrian Lopez existe
O senhor 11 Milhões está a aparecer depois do desastre que foi com Lopetegui. Além de ter tido poucos minutos, sentia-se pressionado para justificar o investimentos e só fez porcaria quando jogou. Com trabalho, humildade e menos pressão, está a ser um bom regresso.

- Nuno Espírito Santo, o homem certo
Português, com sangue portista e com experiência. É o homem certo.

Más notícias
- Dúvidas quanto a Antero Henriques
Quando se impunha uma mudança na estrutura do FC Porto, Pinto da Costa reforçou os poderes de um dos menos consensuais do Dragão: Antero Henriques. As divisões continuam a ser faladas. Haverá necessidade? Guerra e cola ao poder?

- Não há entradas nem saídas
Desde Maio que se fala no reforço da defesa e ataque e apenas entrou Felipe. O FC Porto não consegue atrair talento, nem contratar!!!
Os milionários Quintero, Diego Reyes, Brahimi e Aboubakar também não entram nas contas do treinador, mas ninguém os quer (nem emprestados, nem comprados, pelos menos nas condições exigidas).
Na defesa, quando a solução que o FCP encontra é Bolly do Sp. Braga, está tudo dito.

- Indefinição do plantel
A 20 de Agosto, o FC Porto nunca viu uma coisa destas: não consegue definir o plantel e não é pelo excesso de procura.

- Defesa a sofrer
2 jogos oficiais, 2 golos sofridos

- Champions em risco
O adversário complicado e o empate caseiro com golos deixa o clube em apuros. As finanças e confiança no clube esmorecem.

- Incompetência na inscrição de Depoitre
O jogador que o presidente contratou sem o conhecer foi inscrito na UEFA, mas não podia jogar. Num clube de topo, como se podem desconhecer os regulamentos?

As coisas não estão fáceis e quando não se ganha tudo desaba e é posto em causa.

quinta-feira, 11 de agosto de 2016

Antevisão da 1ª jornada Liga NOS 16/17

O FC Porto tem o desafio mais complicado: vai jogar fora, em vésperas de encontro decisivo com AS Roma e o Sporting. Muita pressão para um treinador novo, com um plantel ainda longe de estar fechado. O atraso na resolução de dispensas e de contratações revela duas coisas: i) a incapacidade de chamar talento para o Dragão - três épocas sem títulos, um início difícil e os prejuízos no 3º trimestre afasta
m jogadores; ii) a incapacidade de vender pelos números que estávamos habituados. Quando se ganha é tudo mais fácil...
O Rio Ave aparece mais experiente nesta jornada, pois já teve dois jogos oficiais nos quais empatou. Face à época passada, perdeu jogadores importantes como Lionn, Ukra e Postiga. Chegaram outros prometedores como Rúben Ribeiro, Gil Dias e Rafa. O treinador Capucho vai ter de trabalhar e ser humilde para ter sucesso.

Em Tondela, o Benfica é favorito depois do jogaço que fez na Supertaça. Mas vai ter de se aplicar e não desvalorizar o adversário. Cervi deixou água na boca em Aveiro e André Horta conseguiu impor-se para repetir a titularidade. O Benfica está forte, mantendo os goleadores Jonas e Mitroglou. Veremos com o tempo se Gaitan e Sanches não deixarão saudades.
Do lado do Tondela, mais do mesmo. O plantel mudou, com muitos emprestados, estrangeiros e aposta zero nos jovens beirões. Pité é uma das esperanças (Guzzo também era em 15/16 e depois foi o que se viu). Petit promete garra e entrega, mas o seu campeonato não é com o Benfica. É de louvar que nesta época receba os grandes no seu estádio e na sua cidade.

Em Alvalade, o Sporting recebe o Marítimo. Até agora, os leões conseguiram manter a totalidade dos campeões europeus com os prós (qualidade de jogo) e contras (desmotivação dos jogadores e ausência de mais valias). Slimani quer sair, mas o clube não deixa, o que pode fazer possíveis reforços pensar duas vezes se querem vir o Sporting. Seja como for, o Sporting está mais forte, mas até 31 de Agosto tudo pode acontecer.
O Marítimo apresenta-se renovado com uma estratégia que me parece errada. Saíram jogadores com história e sentimento no clube (Salin, Ruben Ferreira, João Diogo e F. Ferreira depois de José Sá e Marega terem saído no Inverno), entrando imensos brasileiros. Só existem três portugueses no plantel. Tem tudo para correr mal.

No Minho, derby dos antigos. O Sp. Braga vem a lamber as feridas do jogo com o Benfica, mas não vai encontrar uma equipa tão forte com os vermelhos. Para já está a conseguir manter Bolly e Rafa que são opções para Peseiro e não houve mais mexidas no plantel. Se se mantiver assim, é esperado que o Braga faça uma época igual à do ano passado: tranquila e no 4º lugar.
O V. Guimarães reforçou-se melhor esta época (jogadores mais experientes Rúben Ferreira, Aurélio e Soares e outros talentosos da equipa B), manteve outros importantes e viu sair Otávio. Contratou um treinador que dá garantias: Pedro Martins. Espero o Vitória a lutar pelo 5º lugar, pois tem condições para isso.

No Bessa, o Boavista recebe o Arouca. O Boavista também é mais do mesmo: um plantel fraco a lutar para não descer. Não vai trazer nada de novo. A dúvida é se terá a mesma sorte que nos dois anos anteriores. Já o Arouca manteve o treinador Lito Vidigal e boa parte do plantel. Tenho algumas dúvidas se conseguir gerir bem o cansaço europeu com o campeonato e se a época passada não foi uma exceção. O Guimarães esta época está mais forte...

O Moreirense apresenta-nos o treinador e guarda redes revelação da 2ª Liga 15/16, Pepa e Markadozie respetivamente. O plantel é curto e saíram jogadores influentes.Vítor Gomes é o único jogador que experiência neste plantel. Tenho algumas dúvidas se vai correr bem.
Já o Paços de Ferreira traz-nos um novo treinador à Liga como é hábito: Carlos Pinto. Diogo Jota e Manuel José podem deixar saudades. O plantel é muito jovem mas equilibrado. Entraram jogadores promissores como João Pinho, Pedrinho, além de Leandro, Ivo Rodrigues e Rabiola.

No Estoril, os canarinhos recebem o Feirense. O Estoril tal como o Marítimo, apresenta um contingente enorme de brasileiros. Porém, o clube habituou-nos a apresentar jogadores talentosos e com potencial. Será esta época exceção?
O Feirense é o clube com o plantel mais fraco e o principal candidato à descida. Teve o mérito de manter alguns jogadores da formação que podem dar o salto. Ter José Mota vindo da época passada é uma mais valia, porque o plantel precisa claramente de ser reforçado.

O V. Setúbal também promete mais do mesmo: lutar para não descer. As finanças andam apertadas, mas o clube lá vai resistindo. O plantel recebeu vários emprestados o que é arriscado.
Já o Belenenses também arrumou a sua casa. A surpresa Bakic rumou a Braga, mas Palhinha promete estar à altura. Espero um Belenenses a fazer um campeonato tranquilo (nem mais nem menos que isso).


Por fim, o Nacional - Chaves. Apesar de adiado, o Nacional tem um plantel mais económico que no passado. Saíram jogadores importantes como Soares, os manos Aurélio e Gottardi. Manuel Machado terá de encontrar soluções como sempre o fez. Chegaram jogadores sem experiência de 1ª Liga, mas das fraquezas se faz força e ainda se espera mais talento até ao fecho mercado.



O D. Chaves regressa ao fim de muitos anos à Liga, combatendo a desertificação do interior no futebol português. O treinador é jovem, competente e tem uma época de experiência. O plantel sofreu baixa de jogadores importantes no percurso vitorioso da época passada, faltando talento no  meio campo. Esta época será para lutar pela permanência.